pequenitudes - crônicas das pequenas atitudes humanas

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Pequenitude do século IX

Do livro de Bernard Cornwell, "O Último Reino"

Conversa entre o conquistador dinamarquês Ragnar e o filho de um líder inglês, de 9 anos, sobrevivente da batalha, capturado.
- Gosto de Bebbanburg - disse ele - Quero aquela fortaleza para mim.
- Ela é minha - reagiu, o garoto.
- E você é meu. O que significa que Bebbanburg é minha. Você é meu, Uthred, porque acabei de comprá-lo, posso fazer o que quiser com você. Posso cozinhá-lo, se quiser, só que você não tem carne suficiente para alimentar nem mesmo uma doninha. Agora tire essa túnica de prostituta, me dê os sapatos e o elmo e volte para o trabalho.

2 comentários:

  1. Cornwell tem narrativas e diálogos bons, é estudioso. Cânone? não, mas é bom.

    ResponderExcluir